Parceiros visitam Unidade Demonstrativa do IFMT e conferem resultados do projeto Agroecologia

Os parceiros do projeto de “Agroecologia” IFMT – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, Prefeitura, através da SAMA – Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, o Sebrae, empresários, produtores rurais, acadêmicos e professores estiveram visitando a Fazenda Experimental do IFMT, onde está implantada a unidade demonstrativa com o plantio de espécies em sistema consorciado. O projeto “Sistemas de Produção Orgânica e Agroecológica”, ou simplesmente “Agroecologia“, que visa difundir a tecnologia de produção para o produtor rural, teve início em novembro de 2018 e agora, um ano depois, começa a mostrar os primeiros resultados.

Claudir Von Dentz, diretor do IFMT falou sobre esta parceria “Identificamos que existe um potencial muito grande aqui na nossa região de trabalhar esses sistemas para viabilizar as pequenas propriedades rurais da agricultura familiar, então o IFMT firmou essa parceria sobretudo com o CAT, Sebrae e com a SAMA para implantar uma Unidade de Campo Agroecológica aqui na fazenda como uma espécie de laboratório, uma unidade de testes e demonstração dos resultados dos produtos e das culturas que podem ser trabalhados dentro desse sistema. Hoje estamos apresentando os primeiros resultados do início do processo de implantação porque requer um acompanhamento ao longo dos anos, dado que boa parte dos fertilizante utilizados por exemplo são biofertilizantes, no sistema de produção orgânica. Então a gente precisa ano a ano incorporando esses produtos ao solo e isso demanda tempo. Hoje estamos fazendo a apresentação dos primeiros resultados. Vamos acompanhar isso ao longo dos anos para estudar a viabilidade desses sistemas de produção para a agricultura familiar, fazendo os cálculos dos investimentos necessários, dos valores que são empregados em cada etapa do ciclo do processo produtivo”.

O projeto Agroecologia envolve estudantes do IFMT dos cursos de Engenharia Agronômica, Agropecuária e Gestão Ambiental e também será disponibilizada matéria prima para os alunos de Técnico em Alimentos para ser utilizada nas aulas e pesquisas. Segundo o diretor, alguns estudantes do IFMT já têm sido chamados para trabalhar nessa área “Esse é um dos grandes objetivos do projeto, envolver os estudantes porque eles vão tendo essa formação na prática, vão aprendendo nas disciplinas o conteúdo a importância da agroecologia e entendendo como fazer a implantação desses sistemas na pratica. O envolvimento deles é fundamental para o sucesso do projeto”.

A coordenadora do projeto, a professora Ana Paula Oliboni, diz que o objetivo é mostrar que é possível ter uma grande produtividade em uma pequena área. “Existe uma grande diversidade de plantas que foram instaladas nessa área. Temos uma variedade grande de plantas desde frutíferas, oleríficas e podemos ter frutíferas de grande porte, podemos ter café. A opção de plantas vai depender muito da necessidade de cada produtor. O que prevê o sistema é uma união de diversidade maior e essa diversidade entra em equilíbrio para produzir”.

A coordenadora diz quais são as metas para o futuro com relação ao projeto: “Temos que terminar de instalar algumas plantas, não terminamos porque a instalação dessas espécies é feita gradualmente. E melhorar a qualidade do solo, porque a previsão é de adubação orgânica, via plantas, é um pouco mais demorado pra gente chegar a um equilíbrio. Nossa principal meta agora é aumentar os teores da fertilidade desse solo e estabelecer as plantas que estão ali instaladas”.

A presidente do CAT, Dudy Paiva falou orgulhosa do projeto “Fiquei muito contente por este trabalho que vem sendo desenvolvido nessa parceria maravilhosa. E Sorriso vem crescendo sempre e de todo lado, é maravilhosa esta parceria. É um trabalho muito bonito uma beleza as frutas plantadas por eles. E vamos continuar com essa parceria que vem dando certo. Nós temos a agricultura familiar que fornece 80% dos alimentos para a nossa mesa. Então temos que dar todo apoio”.

A secretária executiva do CAT, Lenira Arsego contou como surgiu o projeto “Nós do CAT em conversa com IFMT, Sebrae/MT e SAMA, juntos definimos pela implantação da uma unidade demonstrativa na Faz Experimental do IFMT, para servir de laboratório vivo, pois temos estudantes de Engenharia Agronômica, técnico em Agropecuária, entre outros cursos. O CAT também buscou parceiros, que doaram conjunto de irrigação, (grupo Irrigar e Rivulis) e o fosfato natural (Fertilizantes Heringer). Um Projeto interessante que conta com o apoio dos parceiros envolvidos e, já estamos colhendo os frutos. Uma iniciativa maravilhosa, que vai atender muitos alunos e se estender por longos anos”.

Para saber mais sobre os projetos desenvolvidos pelo CAT, acesse o site: www.catsorriso.com.br. Ou entre em contato pelo fone 3544-3379. O CAT funciona em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso, situado na Margina Esquerda, 1415, Bom Jesus.

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: