Engenheira Agrônoma mostrará Caso de Sucesso em granja da família durante VIII Fórum Mulheres do Campo

A engenheira agrônoma, formada pela UFMT – Universidade Federal de Mato Grosso, Camila Giacomelli trabalha na fazenda Magiana com o pai e na granja da família na parte de gestão e produção. Ela estará presente no VIII Fórum Mulheres do Campo, que será realizado no dia 22/11, no Centro de Eventos Ari José Riedi para mostrar um pouco sobre o Caso de Sucesso da sua família ao empreender no ramo da suinocultura, instalando uma granja suína para atender o mercado frigorífico da região. 

Camila contará primeiramente como tudo começou. A granja que existe há apenas três anos, desde a chegada das primeiras leitoas. “A ideia da granja suína foi do meu pai. Como já trabalhava com fazenda, com um giro de grandes receitas periódicas, meu pai queria dividir melhor as receitas durante o ano, em receitas mensais ou semanais. Escolhemos a suinocultura porque o esterco do porco serve como adubo depois pra a lavoura. A granja é nova, existe há três anos. Meu pai decidiu implantar tudo o que existe de mais moderno dentro da suinocultura, como bem estar animal, máquinas de gestação e de alimentação coletiva, automação, granja climatizada.”

Camila é, aos 25 anos de idade, a responsável pelas vendas dos suínos e pela produção, e tem a missão de melhorar os números e apresentar os relatórios de resultados. A agrônoma revela que foram muitos os desafios enfrentados, principalmente no início. “Como nunca havíamos trabalhado com suínos, tudo era novo, a gente não tinha prática nenhuma, começamos do zero, a gente tinha falta de prática e de conhecimento técnico, por exemplo, sobre manejos. No início enfrentamos uma crise suína, quando os países como Rússia e China que pararam de comprar do Brasil, por conta da ‘carne fraca’, isso impactou bastante pra gente, pois era o primeiro ano e estávamos começando. Os preços estavam muito baixos. A falta de prática a gente foi adquirindo e a crise a gente superou. Hoje o grande desafio é com a mão de obra qualificada, tecnificada e pessoas com compromisso. Tem pessoas que começam a trabalhar hoje e amanhã já não querem mais.

Para cada problema, existe uma solução. Camila irá falar como a família encontrou formas de driblar a crise e firmou parcerias para continuar firmes no mercado e “Soluções para os problemas encontrados, dentre eles a assistência técnica – o pessoal da Nutrimaster. Sobre a crise a gente adquiriu uma parceria com a Nutribras, frigorífico do Lucion em sorriso que esteve sempre junto conosco até no momento de crise. Hoje teríamos que procurar mão de obra qualificada ou treinar as pessoas dentro da granja mesmo que é o que a gente quer e montar uma equipe pra granja conseguir girar bem.”

 Ela citou quais os resultados alcançados até o momento. “Os resultados da granja sempre foram muito bons, desde o começo trabalhamos bastante pra sempre termos bons números comparando com outras granjas de mesmo tamanho de que a nossa, porem esse ano passamos por um desafio muito grande na fase final da engorda em que perdemos muito do nosso trabalho que tinha sido feito até então. Tomamos diversas providencias para voltarmos com os nossos resultados iniciais, porem demora 6 meses para dar um giro e começarmos ver novamente os resultados. Hoje, estamos voltando a ter a media de peso de antigamente.”

Quer saber mais sobre o assunto? Então participe do VIII Fórum Mulheres do Campo. O evento será no dia 22/11, no Centro de Eventos do Rota do Sol com diversas palestras e painéis de debates. A inscrição é gratuita, mas as vagas são limitadas. Inscreva-se pelo link: http://www.catsorriso.com.br/inscricoes/new?event_id=7.

O CAT Sorriso funciona em sala em anexo ao Sindicato Rural de Sorriso. Informações pelo fone: 3544-3379. Acesse o site: www.catsorriso.com.br.

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: