Produtores do projeto de Agroecologia “Gente que Produz e Preserva” se destacam na produção de hortifrúti orgânico em Sorriso

Adriana e Gilberto Gerevini, Jair Carvalho e Maricilda Ludwig Carvalho, Odila Bortoncello, Marco Antônio Wenzel, Nádia Wenzel, Maria Aparecida dos Santos entre outros produtores que fazem parte do Projeto “Gente Que Produz e Preserva“, desenvolvido pelo CAT Sorriso, vem obtendo excelentes resultados, tanto em produtividade, quanto em diversidade de produtos hortifrúti, sempre contando com a consultoria em agroecologia pelo engenheiro agrônomo e consultor do SEBRAE, Glaucinei Brissow Realto.

Glaucinei realiza mensalmente visitas aos produtores do projeto, percorrendo todas as propriedades para que com isso, ocorra uma troca de experiência e de conhecimento entre os produtores. Ele disse o que pode-se destacar dessa última visita. “Nessa reunião passamos novas tecnologias e novas técnicas de produção que a gente vai inovando e repassando esse conhecimento para os agricultores sempre em busca de melhorar a produção”.

De acordo com Glaucinei, houve um aumento na produção e nas variedades de produtos que são produzidos na propriedade: como hortaliças, verduras, legumes e frutas. “Hoje a produção cresceu bastante com ‘mix’ grande de produtos e um volume bom de produção. Teremos que em breve ampliar o mercado para venda, que hoje se resume à feira e à merenda escolar. Estamos discutindo também a utilização de ferramentas de comercialização por meio de aplicativos para que os consumidores façam os pedidos dos produtos ou até mesmo a realização de uma feira exclusiva de orgânicos”.

Com uma ampla divulgação se pretende levar mais informações sobre os benefícios do consumo de produtos orgânicos para as pessoas. “Precisamos divulgar mais e de forma mais eficiente, porque falta a pessoa conhecer o que é o produto orgânico e a partir desse momento, passar a dar sempre preferência a favorecer produtores envolvidos nesse projeto e ampliando isso, dando oportunidade para novos produtores também entrarem no projeto”.

Segundo Glaucinei, o grande desafio da produção de orgânicos é com relação ao controle de insetos e doenças. “Hoje os produtores já estão estabilizados com a produção orgânica e já estão bem tranquilos. A gente tem ferramentas. A agricultura orgânica não é um cultivo largado, ela faz uso de tecnologias de baixo impacto ambiental e à saúde, a gente tem muitas ferramentas, existem empresas que já estão disponibilizando esses produtos para agricultura orgânica, são produtos biológicos e naturais“.

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra, o CAT, é desenvolvido em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-MT), Prefeitura Municipal com apoio da WWF Brasil. Mais informações podem ser obtidas junto ao CAT Sorriso – que fica localizado em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso. Telefone 3544 – 3379.

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: