IMA-MT será o palco do 5º Encontro Regional de Sistemas Produtivos

No Centro de Treinamento e Difusão do IMA-MT já estão montadas as estações em que os participantes do 5º Encontro Regional de Sistemas Produtivos irão visitar para conhecer de perto os sistemas de consórcio de culturas que podem ser adotados nas lavouras de Sorriso e região. Diversas combinações foram montadas com espaçamento de janelas diferentes de plantio para que os produtores possam verificar e escolher aquelas que mais se adaptam as sua realidade.

O IMA-MT é um dos parceiros do CAT Sorriso na realização do evento como uma instituição voltada para o desenvolvimento de novas tecnologias a serem utilizadas no sistema produtivo no cerrado mato-grossense.

Gerente do CTDT Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do IMA – polo Sorriso MT, Thiesli Rogoski explicou o que significam as estações com as diferentes combinações de culturas. “Esses experimentos são opções de cultivo que o produtor possa escolher, dependendo da área mais arenosa, mais argilosa ou área que tenha uma infestação de nematoide ou incidência de plantas daninhas, são opções que o produtor tem para implantar essas culturas na propriedade ou em um talhão da fazenda”.

Ele explicou que o produtor tem que ficar atento as janelas de plantio de cada cultura. “Cada janela tem um tempo de plantio variável, por exemplo, quem planta de algodão deve plantar até o final de janeiro no máximo, o milho pode ter uma janela até dia 25 de fevereiro, o restante das culturas, como exigem um pouco menos de água, por exemplo, o sorgo, o milheto, o capim, as crotalárias. Essas culturas ajudam na conservação e na manutenção do solo, formando uma palhada. Para essas culturas que exigem menos água, a janela pode ser estendida para o mês de março”.

O produtor rural poderá escolher aquilo que mais se aplica à sua lavoura “Ele vai ter opções, por exemplo: o milho com uma braquiária ou com crotalárias, alguns produtores acabam enxergando apenas o que não funciona nesse sistema, que pode interferir na produtividade do milho, que a braquiária vai impedir o seu desenvolvimento, algo assim. São opções que temos aqui que podem demonstrar como funciona na prática e que podem ser plantados os consórcios, que há sim o desenvolvimento da cultura atual como também para a cultura de próxima safra”.

Thiesli completou dizendo que “O intuito é mostrar que conforme a janela de plantio vai se fechando, a partir do mês de janeiro, quem é produtor de algodão, planta algodão no máximo até final de janeiro, produtor de soja e milho tem uma janela até final de fevereiro e as outras culturas além dessa data. A ideia é mostrar que além do mês de Fevereiro plantar o milho já fica arriscado. E em vez do produtor deixar a área em repouso ou sem nenhum cultivo, ou deixar a área descoberta ou com alguma erva daninha que possa infestar sua área. Essas culturas, além do mês de fevereiro, são opções para colocar na área, que além de fornecer palhada, proteger o solo, o produtor pode até colher sementes para seu próprio sustento na propriedade”.

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: