Projeto de compostagem desenvolvido pelo CAT na escola Ivete será ampliado no ano que vem

Com o objetivo de promover a conscientização entre os alunos e a disseminação de conhecimentos junto às suas famílias, sobre a importância de se produzir menos lixo orgânico, o projeto Agroecologia faz com que resíduos que antes enchiam as lixeiras, agora possam ser reutilizados.

Desde outubro deste ano, alunos das turmas de 6º ano da Escola Municipal Ivete Lourdes Arenhardt estão aprendendo na prática como funciona o método da compostagem para a produção de adubo, que poderá ser utilizado na horta e plantas da escola. Segundo o professor de Ciências, João Roberto Jahn, o projeto está dando muito certo e deverá ser ampliado em 2019.

O projeto teve início em outubro deste ano, quando o CAT Clube Amigos da Terra, através do engenheiro agrônomo, Glaucinei Realto promoveu uma palestra junto aos alunos e fez a doação de duas composteiras para a escola. Com a orientação de Glaucinei e o empenho de professores, os alunos estão aprendendo a reutilizar resíduos como cascas de frutas e legumes consumidos nos lanches e até mesmo as folhas que caem das árvores plantadas ao redor da escola.

O professor João Roberto Jahn disse que o projeto passará por um recesso, devido as férias escolares, mas que no ano que vem, a escola pretende dar sequência com a escolha de um nome para o projeto e a criação de uma logomarca que o identifique. “A gente vai retornar com muita vontade no próximo ano, já nas primeiras semanas de fevereiro. O adubo orgânico será produzido primeiramente na escola, mas a ideia é mostrar aos alunos como funciona para que futuramente isso seja feito também nas casas das famílias dos alunos, que poderão utilizar esse adubo para as plantas ornamentais, plantas frutíferas e hortas. É uma forma de reaproveitar esses nutrientes, que antes seriam jogados fora, devolvendo isso para a natureza”.

O CAT fará a doação de lixeiras exclusivas para que os alunos façam o descarte das cascas de frutas que podem ser levadas para a composteira, separadamente do restante do lixo úmido produzido na escola. “Precisamos diminuir a quantidade de lixo produzido. Isso é uma coisa cada vez mais preocupante no mundo inteiro.”, alertou o professor.

Ainda pensando em ampliar o projeto, há planos de se implantar um minhocário na escola para produção de húmus.

O projeto “Agroecologia” é desenvolvido pelo Clube Amigos da Terra, o CAT, em parceria com a Prefeitura Municipal, com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-MT) e com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais. E conta com o apoio da WWF Brasil.

Quer saber mais sobre o projeto Agroecologia? Então procure o Clube Amigos da Terra, que funciona em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso. Informações:(66) 3544-3379. Visite também o nosso site www.catsorriso.com.br

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: