Consultor externo da RTRS apresenta resultados no Encontro Anual do Projeto Gente Que Produz e Preserva

Durante o Encontro Anual do Projeto Gente Que Produz e Preserva, realizado em Sorriso pelo Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso), o consultor externo da RTRS, Cid Sanches, explicou aos produtores interessados no processo de certificação da soja, o que é a RTRS “É a Associação Internacional da Soja Responsável, criada em 2006 por diversos representantes da cadeia produtiva da soja no mundo, com o desafio de estabelecer o que era uma soja responsável. Houve um trabalho para se consolidar o que era isso, então criou-se a certificação da soja responsável”.

Cid Sanches ressaltou que ao longo dos anos vem crescendo a consciência ambiental no mundo inteiro e a procura por produtos certificados. “Isso é uma coisa que não tem não volta, só cresce. Ninguém vai deixar de buscar coisas, produtos e projetos sustentáveis. Isso vai estar sempre no radar de todas as empresas e consumidores do mundo”.

Diante dessa conscientização, a adesão à certificação vem numa crescente no Brasil e em Mato Grosso, como frisou o consultor RTRS. “Entre os produtores, só cresce. Os vizinhos estão conhecendo os progressos que estão acontecendo, querem procurar, tem vontade de participar também. Eles vêm uma fazenda certificada e ela não é tão diferente da dele, então ele também quer isso. Ele vê o ganho de gestão, de documentação, da organização da fazenda e ele quer buscar isso também. Na parte de campo, com produtores, todos os anos é só crescimento”.

Cid lembrou que existem ganhos financeiros. “Depois que a propriedade está toda organizada, documentada, o produtor consegue a certificação, ele tem possibilidade de obter melhores financiamentos bancários, tem possibilidade de vender créditos dessa soja certificada e de ser bem visto pelas tradings, por quem ele negocia o produto e com isso obter melhores comercializações.

Se o número de produtores aumentou, também houve um crescimento no número da demanda de consumo desses produtos certificados, mas esse crescimento ainda é menor que a oferta. “Como a oferta do número de produtores cresceu muito nos últimos anos, a demanda não acompanhou, apesar de crescer todos os anos, esse ano já está consolidado um aumento de 15 %, a gente deve fechar o ano com 20% de crescimento. E isso não é pouco, você ter um negócio que cresce 20% ao ano, mas é que a oferta de produtores certificados cresceu muito nos últimos anos. A gente espera equalizar a oferta e a demanda”.

Foi apresentando um balanço de 2018 e as perspectivas de novos negócios para o próximo ano, com o crescimento da certificação tanto da soja crédito, como da soja física RTRS, outros países que ainda não compravam, começaram a comprar nesse ano. Ainda é uma coisa nova, mas cada vez mais empresas, mais produtores, mais compradores, Então cresce em todos os níveis. E a RTRS está com representantes em diversos países da Europa, no Brasil, na Argentina, e para o próximo ano a Ásia.

A RTRS aposta no desenvolvimento de novas ferramentas para estimular o mercado. “As ferramentas são para estimular o mercado físico, a soja física, as tradings e compradores que tem interesse nesse mercado físico. A gente está dando novas ferramentas, novas opções para facilitar a compra de soja certificada que não somente o segregado, mas novas possibilidades”.

Também foram apresentados os números sobre os créditos disponíveis para a venda na plataforma. “A plataforma, ela é livre, é por meio do comércio eletrônico, a consolidação toda se dá na própria plataforma”.

Os interessados em certificar suas fazendas podem entrar em contato com o CAT que irá tirar todas as dúvidas que os produtores têm sobre a certificação RTRS.

O Clube Amigos da Terra fica localizado na Avenida Marginal Esquerda, 1415, em sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso. Fone: 3544 – 3377. Acesse o site: www.catsorriso.com.br.

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: