Alunos da escola Francisco Donizete de Lima vencem concurso de Educação Ambiental

Uma girafa porta livros muito simpática, feita toda com materiais recicláveis, garantiu a escola Municipal Francisco Donizete de Lima o primeiro lugar no concurso “Lixo no capricho, recicle com responsabilidade”. Os vencedores são da unidade escolar que fica no bairro Nova Aliança II.  

Promovido pelo Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec) o concurso faz parte do projeto de educação ambiental “Sorriso Vivo”, criado há 11 anos, com o intuito de tratar temas relevantes e conscientizar as crianças para questões ambientais.

Esse ano 9 escolas municipais e a associação mãezinha do céu participaram do concurso que envolveu os professores de ciências e artes e cerca de 1.300 alunos.

O desafio era, de acordo com o tema proposto, trabalhar com os estudantes soluções sustentáveis para cuidados e atitudes positivas a favor do meio ambiente, dando destaque ao reaproveitamento de materiais recicláveis na confecção de objetos criativos com brinquedos pedagógicos, utensílios, que servirão de instrumentos para enriquecer as aulas, facilitando assim, o processo de ensino e aprendizage.

Para trabalhar o tema, os professores tiveram o auxilio da cartilha amigos da terra. O material pedagógico está na quinta edição e de forma lúdica desperta nas crianças o interesse e a preocupação com o meio ambiente.

A comissão julgadora levou em conta a originalidade, a criatividade, o uso de materiais recicláveis e a funcionalidade do objeto.

Para o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin, mais importante do que vencer é conscientizar a criançada. “Temos a preocupação de todo ano escolher um tema que desperte nas crianças o interesse em preservar o meio ambiente. Tudo que aprendem na escola eles levam para os pais e passam a praticar o que aprenderam na teoria”, afirmou Ferrarin.

A secretária de Educação, Lúcia Dreschler destacou a importância da parceria com o CAT. “Nossas crianças estão sendo educadas em sala de aula e em atividades práticas para adquirir consciência sobre a sua responsabilidade quanto às questões ambientais. Nestes trabalhos podemos perceber que o que era lixo se transformou em objetos úteis que servem para ensinar e aprender”, disse a secretária.

A premiação do concurso foi anunciada na última sexta-feira, 06/10, no auditório do Sindicato Rural de Sorriso e contou com a presença do vice-prefeito de Sorriso, Gerson Bicego, da secretária de Educação e Cultura, Lúcia Korbes Drechsler, o presidente do CAT, Darcy Getulio Ferrarin, o diretor técnico do CAT, Alfeo Trecenti, o gerente comercial da ADM Carlos Kompflass, alunos e professores representantes das escolas participantes.

Os alunos das três turmas vencedoras foram premiados com uma ida ao cinema. Já os professores e coordenadores responsáveis pelas turmas receberão certificado de participação com carga horária de 120 horas. Os trabalhos finalistas ficarão expostos no saguão da Prefeitura Municipal.

As escolas participantes são: Aureliano Pereira da Silva, Boa Esperança, Caravágio, Francisco Donizete de Lima, Gente Sabida, Leôncio Pinheiro da Silva, Papa João Paulo II, São Domingos, Professora Matilde Gomes e a Associação Mãezinha do Céu.

O concurso teve o apoio da ADM do Brasil, WWF, auto posto Araguaia, Sorriso Supermercado, Supermercado Delmoro, Rádio Centro América, Inove Mídia Digital e Sindicato Rural de Sorriso.

PREMIADOS:

1º lugar: Escola Municipal Francisco Donizeti de Lima (bairro Nova Aliança II), com o projeto “A girafa porta livros” e “Contação de histórias e aulas integradas”.O objetivo é servir de porta livros, incentivando as crianças a viajarem pelas páginas dos livros de histórias.

2º lugar: Escola Municipal Professora Matilde Zanatta Gomes (Assentamento Jonas Pinheiro) com o projeto “Música e reciclagem”. O objetivo do trabalho é aguçar o senso rítmico e sensibilizar os alunos a reciclar e consumo consciente.

3º lugar: Escola Municipal Gente Sabida (Bairro Jardim Carolina), com o projeto “Reciclando hábitos”. Aproveitando antigas telas de computador que caíram em desuso, o objetivo foi reutilizar sucatas tecnológicas.

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: