Crianças do Lar São Francisco recebem cartilhas e participam de concurso do CAT

As Cartilhas de educação ambiental do projeto Sorriso Vivo, do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) chegaram as mãos das crianças do Lar São Francisco. A entidade foi inserida no concurso, realizado anualmente pelo CAT, que tem o intuito de utilizar o material pedagógico para sensibilizar e conscientizar as crianças para as questões ambientais. O tema desse ano é “Lixo no capricho – recicle com responsabilidade”.

O trabalho vai ser desenvolvido com alunos de escolas municipais de Sorriso e Nova Ubiratã e das associações Mãezinha do Céu e Lar São Francisco. O material pedagógico tem mais de 20 páginas, com histórias, ilustrações e atividades que envolvem as crianças de forma muito espontânea.

A pedagoga do Lar São Francisco, Silvana Aparecida de Lima ficou animada ao receber o material e saber da possibilidade de participar do concurso. “Temos a oficina de artes onde trabalhamos muito com material reciclável. Já estamos cheios de ideias para participar do concurso”, disse a professora.

A oficina de artes é uma das seis disponibilizadas para as crianças da entidade, que fica no bairro Industrial. Ao todo são 120 alunos de 7 a 14 anos que frequentam o local no contra turno escolar. Objetos de materiais recicláveis estão espalhados por toda parte. São quadros, flores, murais, bancos, enfim, tudo que a criatividade permitir. A coordenadora pedagógica do Lar São Francisco, Adalvanice Neves, conta que os alunos são estimulados a reaproveitar o que antes ia para o lixo. “Pedimos para que eles guardem e tragam de casa materiais como garrafas pets, caixinhas de leite e papelão para com as próprias mãos transforma-los em lindas peças decorativos e de utilidade.

As cartilhas já foram entregues nas unidades de ensino e associações. Serão 4 meses para incentivar o desenvolvimento de trabalhos com soluções sustentáveis para cuidados e atitudes positivas a favor do meio ambiente, dando destaque ao reaproveitamento dos materiais recicláveis na confecção de brinquedos e utensílios que servirão de instrumentos para enriquecer as aulas, facilitando assim, o processo de ensino e aprendizagem.

A exposição dos trabalhos será realizada no dia 22 de setembro com a participação da comunidade escolar.

A comissão julgadora levará em conta a originalidade, criatividade, o uso de material reciclado/reaproveitado e a funcionalidade dos objetos/utensílios/brinquedos.

Os alunos que apresentarem os melhores trabalhos serão premiados e os professores receberam certificados de horas trabalhadas.

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: