Pequenos produtores de Claudia conhecem produção orgânica em Sorriso

A produção orgânica em Sorriso – MT tem inspirado pequenos produtores de outras cidades da região norte do estado. Recentemente um grupo de 18 pessoas do município de Claudia, visitou propriedades que trabalham com a agricultura familiar na capital Nacional do Agronegócio.

As chácaras ficam nos assentamentos Poranga e Casulo e todas receberam, em abril deste ano, a declaração do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que autoriza a venda direta de produtos orgânicos.

O técnico da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer-MT) em Claudia, Rogério Leschewitz, conta que por lá os pequenos produtores estão em processo de transição da produção convencional para a orgânica. “A visita foi muito importante para que pudéssemos ver que a mudança é possível. Saímos de Sorriso com muitas ideias e animados para coloca-las em prática”, disse o técnico.

Em Sorriso a assistência técnica para a produção orgânica, chegou aos assentados através do projeto Gente que Produz e Preserva do Clube Amigos da Terra, o CAT Sorriso. O objetivo é incentivar boas práticas na agricultura familiar através de técnicas e conceitos da agroecologia como a rotação de cultura e a compostagem.

As atividades são concentradas na Unidade Demonstrativa que fica no sítio Nossa Senhora Aparecida no Assentamento Jonas Pinheiro. Mensalmente os integrantes do projeto se reúnem para receber orientações de consultores do Serviço de Apoio as Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso, o Sebrae-MT e de técnicos do CAT. A ideia é que os produtores avancem para sistemas mais produtivos e sustentáveis e ainda potencializem os seus negócios.

Com o documento do MAPA os pequenos produtores de Sorriso estão autorizados a comercializarem hortaliças e frutas orgânicas direto para o consumidor, ou seja, em feiras livres, para restaurantes e também para a rede municipal e estadual de ensino que utilizam os alimentos na merenda escolar.

O próximo passo da Associação dos Produtores Orgânicos de Sorriso (APOS) é a certificação por auditoria. Neste caso as propriedades passam por inspeções, seguindo procedimentos básicos estabelecidos por normas reconhecidas internacionalmente e, claro, adequadas à legislação brasileira. Com a certificação os alimentos terão um padrão de embalagens e um selo que garante a procedência orgânica podendo com isso ser vendidos aos supermercados.

O engenheiro agrônomo do CAT, Rafael Borges, acredita que a troca de experiência é fundamental para ambos os lados. “Ficamos felizes em receber os produtores de Claudia e mostrar nossa produção orgânica. Há um tempo atrás éramos nós que estávamos visitando propriedades que não utilizam produtos químicos”, concluiu Borges.

Em Sorriso as declarações foram entregues aos produtores Marecilda Ludwig Carvalho, Adriana Schneider Gerevini, Gilberto Gerevini, Maria Aparecida dos Santos e Hélio da Cruz.

O projeto “Gente que Produz e Preserva”, do Clube Amigos da Terra, o CAT, é desenvolvido em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE-MT) com apoio da WWF Brasil.

Contato

Produtores que queiram fazer parte do projeto podem entrar em contato com o Clube Amigos da Terra pelo telefone (66) 3544-3379 ou pessoalmente no escritório que fica na sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso.

Visite também o nosso site www.catsorriso.com.br

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: