Produtores de projeto do CAT são premiados novamente por produção de soja certificada

Produtores rurais que fazem parte do projeto Gente que Produz e Preserva, do Clube Amigos da Terra (CAT Sorriso) estão prestes a receber pela segunda vez, uma gratificação pela venda de créditos negociados na plataforma RTRS (sigla em inglês para a Round Table on Sustainable Soy). O repasse dos créditos da soja certificada é um reconhecimento aos produtores por produzirem de forma sustentável. Os ‘créditos verdes’ são uma espécie de moeda gerada a cada tonelada de soja produzida nestas propriedades.

O processo de certificação do primeiro grupo, formado por nove propriedades, começou em novembro de 2013. Hoje são 17 fazendas de Sorriso e região que juntas produziram 114.218 toneladas de soja certificada na safra 2016/2017. Cerca de 50% dos créditos dessa produção foram comercializadas na primeira etapa de negociação e gerou aos produtores um bônus no valor de R$ 590.841,00 (Quinhentos e Noventa Mil, Oitocentos e Quarenta e Um Reais).

O cheque simbólico foi entregue durante o 4º Encontro Regional de Sistemas Produtivos a seis produtores que representaram o grupo formado pelas seguintes fazendas: Santa Maria da Amazônia, São Felipe, Dakar, Cella, São Marcos, Jaborandi, Santana, Berrante de Ouro, Videirense, Pluma, Pedra, Alegria, Nossa Senhora da Salete, Santo Antonio, Gamada, Soledade e Pinhal. Participaram da entrega o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin, o representante da RTRS no Brasil, Cid Sanches e a analista sênior de conservação do programa de Agricultura e Alimentos do WWF-Brasil, Carolina Siqueira. O valor será distribuído proporcionalmente aos agricultores levando em conta o volume de soja produzida nas fazendas certificadas.

Presidente do Sindicato Rural de Sorriso, o produtor Luimar Gemi deu um depoimento inspirador aos participantes do evento. “Quando me convidaram para certificar minha propriedade eu não imaginei que seria tão bom. Organizamos ainda mais a fazenda, buscamos melhorias para os funcionários, estamos respeitando o meio ambiente e ainda somos valorizados por isso”, concluiu Gemi.

Para o presidente do CAT, Darcy Getúlio Ferrarin, a certificação vai muito além do benefício financeiro. “É muita gente envolvida nesse processo que ajuda o produtor a organizar a propriedade, se adequar a legislação e principalmente preservar o meio ambiente”, afirmou Ferrarin que também faz parte do grupo certificado.

A certificação tem validade de cinco anos e o trabalho continua para esses produtores que agora precisam cumprir o restante dos indicadores exigidos pelo padrão RTRS. E já está em andamento o processo de certificação do terceiro grupo formado por 7 propriedades. O projeto “Gente que Produz e Preserva” está sendo desenvolvido em parceria com o WWF Brasil.

Contato:

O Clube Amigos Da Terra está constantemente em contato com os produtores interessados em fazer parte do projeto. Os interessados podem procurar o CAT que fica na sala anexa ao Sindicato Rural de Sorriso e o telefone de contato é o (66) 3544-3379

Visite também o nosso site www.catsorriso.com.br nele é possível conhecer o projeto e ter acesso ao guia passo a passo para se tornar um produtor de soja RTRS.

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: