Capacitação deve ajudar CAT a cumprir meta de zerar passivo ambiental em Sorriso

A Restauração Florestal como forma de reverter a degradação do meio ambiente, de forma adequada, otimizando recursos e evitando desperdício e retrabalho. Esse é o objetivo da capacitação em restauração Florestal no Mato Grosso, realizado na capital do estado, Cuiabá.

O Clube Amigos da Terra, CAT Sorriso, foi convidado pelo Instituto de Conservação Ambiental The Nature Conservancy do Brasil, TNC, a EMBRAPA e a SEMA/MT, organizadores do evento, por acreditarem no potencial que o CAT tem em realizar projetos de restauração florestal e também de ser um parceiro local na execução do Planejamento Estratégico de Reposição Florestal elaborado pela TNC.

O Instituto lançou um Plano Estratégico de Restauração Florestal para o Alto Teles Pires com medidas para que a recuperação de áreas degradadas avance no estado.
Desde 2006, a TNC atua em conjunto com empresas e governos locais, na região do médio-norte de Mato Grosso, uma das mais produtivas do país. Juntos, eles já mapearam em torno de 6 milhões de hectares, em iniciativa precursora do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e que serviu como exemplo para a adoção da ferramenta na esfera federal. Dos quase 8 mil imóveis rurais mapeados na primeira etapa, 90% já estão cadastrados no CAR.

Já o CAT, há três anos, criou o projeto Gente que Produz e Preserva, que incentiva nos produtores rurais as boas práticas agrícolas e a preservação dos recursos naturais. No mês passado, o CAT também lançou o plano estratégico que tem como uma das metas zerar o passivo ambiental de APPs degradadas de Sorriso até dezembro de 2020.

Batizada de “Sorriso Sustentável” a estratégia propõe parcerias com pessoas físicas, empresas, governos e outras instituições para dar continuidade ao trabalho já desenvolvido e iniciar novas ações. “Acreditamos que a capacitação vai nos ajudar a alcançar nossos objetivos juntos aos produtores rurais e os governos locais que tem interesse nas soluções para correção de passivos ambientais”, disse a diretora de sustentabilidade do CAT, Cynthia Moleta Cominesi.

O plano da TNC e o projeto do CAT tem entidades apoiadoras em comum: o IDH e Solidaridad.

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: