Visita a Unidade Demonstrativa em Colíder anima produtores de leite do programa “Balde Cheio”

Uma caravana formada por produtores de leite de Sorriso, representantes do Clube Amigos da Terra (CAT ), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-MT), da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Sorriso e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sorriso visitaram essa semana, a Unidade Demonstrativa (UD) do Programa “Balde Cheio” em Colíder. Na propriedade de Ezequiel Garcia foi possível constatar a eficiência do programa se levado a sério.

No sítio “Reino Encantado”, pouco mais de 8 dos 34 hectares foram destinados ao programa que iniciou com 8 vacas leiteiras. Na época, a produção era de 40 litros/dia. Hoje, quatro anos depois, conta com um rebanho de 32 vacas em lactação, 18 vacas secas e 20 animais em recria entre bezerras e novilhas e a produção já é de 500 litros/dia. Muito mais do que a expectativa do Sr. Ezequiel que pensou várias vezes em desistir. “A gente passou por muitas dificuldades no início do programa. Não tínhamos dinheiro e o jeito foi acreditar e principalmente seguir as orientações dos técnicos. Nossa vida mudou e agora já temos uma nova meta: em breve queremos chegar a 800 litros/dia”, afirmou Garcia.

O depoimento de sua esposa Rose Garcia, serviu de incentivo para as famílias sorrisenses já que muitas delas estão enfrentando as mesmas dificuldades. É o caso, da produtora Mercí Ludwy, do Assentamento Casulo. Ela voltou da visita animada sabendo que o que foi visto pode facilmente ser implementado na propriedade dela. “Eu imaginava, mas fui pra ter certeza que era realmente isso. Com certeza é um motivo a mais pra gente colocar em prática e querer seguir em frente. Acho que conseguimos até melhores resultados que o seo Ezequiel”, afirmou otimista a produtora.

Tanto otimismo se deve ao fato de que estamos em uma região produtora e isso facilita o acesso aos subprodutos (resíduos) utilizados na ração por exemplo. O engenheiro agrônomo do CAT, Rafael Borges, observou a mudança no ânimo dos produtores ao voltarem da missão técnica Eles perceberam que o programa dá resultado. Dificuldades toda a atividade enfrenta, porém, é preciso ter persistência e aceitar todas as orientações técnicas. Borges, observou como o resultado do trabalho melhorou a alto estima e dignidade do produtor e sua família, proporcionando uma melhor qualidade de vida.

Quem também voltou animado foi o produtor José Reis. Para ele, cada visita é um aprendizado diferente. “Foi um dia muito proveitoso. O que me chamou a atenção foram as técnicas do projeto como por exemplo as divisões de espaço, manejo de pastagem, que são simples mas muito eficazes”.

A visita foi mais uma etapa do programa “Balde Cheio” que tem o objetivo de promover produção sustentável e rentável através de planejamento e orientações que melhoram a qualidade do leite. O resultado disso é a redução de custos e consequentemente o aumento nos lucros com a venda do produto. Atualmente 24 famílias fazem parte do programa em Sorriso.

O “Balde Cheio” é um programa do Sebrae em parceria com o CAT, o Clube Amigos da Terra, A EMPAER, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sorriso de e a Prefeitura Municipal através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente. E conta com o apoio da WWF Brasil, Bel, Solidariedade IDH.

Rolar para cima
×
%d blogueiros gostam disto: