Benefícios adquiridos com o consorcio de culturas serão apresentados no 3º Encontro de Sistemas Produtivos

O plantio direto é o sistema predominante de cultivo, porém esta sucessão de culturas apresenta baixos índices de cobertura do solo com palha, favorecendo a degradação do solo e redução na produtividade das culturas. 

O plantio direto é o sistema predominante de cultivo, porém esta sucessão de culturas apresenta baixos índices de cobertura do solo com palha, favorecendo a degradação do solo e redução na produtividade das culturas. 

Esse sistema de consorcio será apresentado no dia 29 de abril em uma das estações do dia de campo do 3º Encontro Regional de Sistemas Produtivos pelos pesquisadores da Embrapa, Gessí Ceccon e Alexandre Ferreira da Silva.

Esse sistema de consorcio será apresentado no dia 29 de abril em uma das estações do dia de campo do 3º Encontro Regional de Sistemas Produtivos pelos pesquisadores da Embrapa, Gessí Ceccon e Alexandre Ferreira da Silva.

Segundo Gessí a utilização de plantas de cobertura nada mais é do que a tentativa de instalar o plantio direto, diminuindo assim os riscos de erosão e a perda de água. “O milheto e o sorgo são excelentes opções tanto para pequenos quanto grandes agricultores”. 

Outro sistema de consórcio é o milho com crotalária, que de acordo com Alexandre Ferreira da Silva é uma tecnologia um pouco menos conhecida por parte dos produtores. “Ainda não existe um pacote formado pra essa tecnologia. Estamos buscando uma série de ajustes com relação à densidade e à espécie de crotalárias, as estratégias de manejos de plantas daninhas nesse sistema.

Para obter os benefícios do cultivo consorciado Gessí afirma que é importante seguir critérios técnicos indicados pela pesquisa. “Temos que evitar a interferência de uma no crescimento da outra durante o cultivo e maximizar seus benefícios à cultura em sucessão

Segundo Alexandre, uma das vantagens do sistema de consórcio é que o produtor pode garantir a lucratividade com o plantio do milho e ao mesmo tempo cuidar do solo. “É uma estratégia muito interessante. Seja com a brachiária, que garante a palhada no solo e inúmeros benefícios a cultura da soja. Ou pela crotalária que reduz a presença de nematoides na área. Com qualquer um dos dois consórcios, o produtor não vai ficar sem ter uma fonte de renda neste período da safrinha.” 

Os pesquisadores apresentarão as características de cada espécie. “Aqui no estado, temos algumas particularidades, pequenos detalhes que podem contribuir para o êxito dessa tecnologia. Durante esse dia de campo que vai ser realizado em Sorriso, vamos abordar os pontos chaves relacionados a implantação e condução do milho consorciado com brachiária ou crotalária. Então é extremamente importante que, aquelas pessoas que estão planejando implantar essa tecnologia em suas propriedades estejam no evento para assistirem e ficarem atentas .”, finalizou Alexandre.

O 3º Encontro Regional de Sistemas Produtivos vai ser realizado nos dias 28 e 29 de abril. Para se inscrever basta acessar o site www.catsorriso.com.br . Outras informações 66 – 3544-3379.

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: